segunda-feira, 16 de março de 2020

Coronavírus: como proteger os idosos?

O CORONAVÍRUS e...
Como proteger os idosos contra a doença?

Os familiares são muito importantes nessa hora e podem ajudar resolvendo trâmites burocráticos e fazendo compras para quem os especialistas recomendam resguardo, que são os mais velhos.

Vários aposentados tem cancelado viagens para formaturas, passeios e estão decididos até suspender comemorações com amigos Um idoso, responsável, disse que: "Sou uma pessoa de alto risco, já passei do 80, já fui fumante e bati record de pneumonias: 88 anos, ex-fumante e passei por algumas pneumonias. Tenho que me cuidar, não é?"
Idosos e crianças são os grupos mais vulneráveis anate o codiv-19, e no caso de idosos os casos mais graves acontecem com eles e o indice de mortalidade é bastante elevado. Segundo médicos que atuam na área de infectologia, esse vírus é perigosíssimo. Em muitos lares Brasil afora, está-se recomendando as pessoas a mudarem de hábito, e o conselho é que guardem resguardo.

No domingo, dia 15 de março, aconteceu a movimentação programada pela população en favor do presidente da Republica e o que se viu foi muita gente nas ruas, nas praias, nas conduções, nos shoppings, nos trens e nos metrôs e não se viu quase ninguém preocupado com a doença

O medo de familiares de idosos é de eles entrarem em trens, metrôs ou ônibus, que são lugares de contaminação, para uma viagem, mesmo que por perto, mas há o risco eminente. Então o melhor é ficar em casa, evitar aglomerações, não repartir copos ou outras vasilhas com outras pessoas. São atitudes que, somadas, diminuem as chances de contaminação com o covid-19. Outro detalhe quqe as autoridades da Saúde do país recomendam é lavar as mãos com sabão após espirrar, pegar em dinheiro, descer de alguma condução..

Não há necessidade de se isolar de tudo e de todos, mas manter distância de pessoas que tiveram ou tem contato com alguém contaminado. Em Ipanema não há nenhum caso, nem mesmo suspeito de contaminação. Mas é preciso se prevenir para evitar problemas maiores.

Como a internet hoje está acessível a todos, mais vale fazer contato com amigos e amigas pelo WhatsApp, Messenger, Twitter, Facebook ou mesmo pelo Intagram e o Telegram e outros aplicativos, já que a variedade de opções é bem grande.

Nas casas de repouso, asilos e orfanatos, a tendência é proibir visitas, até mesmo de parentes, para evitar o contato pois se um visitante estiver contaminado, a possibilidade de infectar a maioria dos idosos é bastante grande

O médico Alexandre Vargas Schwarzbold, presidente da Sociedade Rio-Grandense de Infectologia (SRGI), ressalta que os idosos, como tendem a evoluir para casos mais graves da covid-19, devem tomar atitudes de resguardo e buscar o apoio de parentes mais jovens para realizar tarefas que podem colocá-los em risco. No caso gaúcho, diz ele, recolher-se e evitar aglomerações torna-se ainda mais importante, por causa da chegada do frio.

Clubes, grupos de idosos, repartições públicas e igreja devem ser evitados pois sempre há muita gente participando e essas aglomerações podem facilitar a propagação do vírus. Ele observa, ainda,que evitar meios de transporte é uma boa medida. Não sendo possível abrir mão do deslocamento, é importante tomar precauções. E se estiver ao alcance, é indicado trocar o ônibus por um táxi ou carro de aplicativo. O risco é menor.

Não havendo alternativa, é melhor evitar o transporte público nos horários de pico e, se possível, o idoso deve levar álcool gel e higienizar as mãos ao embarcar e depois de desembarcar.
Outra medida que deve ser levada em consideração para os idosos, é procurarem os Postos de Saúde (as UBSs-Unidade Básicas de Saúde) do município para a vacinação contra a gripe H1N1 ou outras como a H3N2 e influenza B, todas com o a covid-19, que causam problemas respiratórios.

Com os idosos vacinados, fica mais fácil fazer o diagnóstico correto para coronavírus, caso apresentem sintomas, reforçando o pedido de evitar aglomerações.

Os mandamentos do idoso
- A reclusão social é a medida mais importante.
- Recomenda-se que os idosos evitem locais com aglomeração de pessoas. O ideal é que fiquem em casa.
- Os ambientes domésticos devem ser mantidos limpos e arejados.
- Crianças infectadas pelo coronavírus quase sempre tem boa evolução, mas são grandes transmissoras do vírus. Neste momento, é importante evitar que mantenham proximidade com o avós. As visitas podem ser substituídas por conversar por meios digitais.
- Não é prudente para idosos comparecer a aniversários, festas de casamento e outras celebrações do tipo. As famílias devem considerar a suspensão desses eventos. A ida à igreja também é desaconselhável.
- Locais como repartições públicas e estabelecimentos comerciais movimentados não são adequados para pessoas mais velhas. A recomendação é que algum familiar ou amigo resolva as questões burocráticas e faça as compras para o idoso.
- Os idosos devem evitar a ida a hospitais, onde podem ser infectados. Só devem fazê-lo se estiverem com sintomas agudos. O indicado é buscar uma unidade básica de saúde ou um médico particular. Se não houver nenhum sintoma, melhor adiar consultas marcadas.
- Se o idoso precisar sair de casa, é recomendável evitar o transporte público. Se tiver de usar algum meio de transporte, é melhor trocar o ônibus por um táxi ou carro de aplicativo. Se tiver de ir de ônibus, a indicação é escolher um horário de menor movimento. Antes de embarcar e ao desembarcar, a higienização com álcool gel deve ser feita.
- Os idosos precisam se vacinar contra a gripe, mas a ida a um hospital ou posto de saúde em momento inadequado pode trazer risco. As unidades têm de gerenciar esse risco, e os idosos devem estar atentos as recomendações sobre quando comparecer e o que fazer.
- No contato com os membros mais velhos da família, os parentes deve manter certa distância física e  seguir à risca as regras de higiene.
- No caso de idosos que têm cuidadores, é recomendável que esses profissionais usem máscara, porque cuidam de outros idosos e transitam por instituições de saúde.
(Fontes: Sociedade Rio-Grandense de Infectologia (SRGI) / Por Itamar Melo / CV)

terça-feira, 2 de julho de 2019

A Terceira Idade e as atividades físicas


Essencial para bem viver
Desde sua inauguração que o pessoal da Terceira Idade frequenta com assiduidade o Ginástica na Praça, seja na Praça Coronel Calhau, na Praça Genuíno Napoleão Magalhães ou na Praça Joaquim de Abreu. Praças essas que levam os nomes de pessoas que foram ilustres em Ipanema.


O pessoal da  Associação da Terceira Idade de Ipanema, desde a inauguração do projeto, tem frequentado com assiduidade os aparelhos colocados à disposição nas praças da cidade, para a prática de exercícios físicos. São vários aparelhos que servem para alongamento e ajudam na manutenção da saúde física dos que tem mais de 55 anos de idade. Além, é claro, de uma boa caminhada pela manhã ou à tarde para manter a saúde em dia

Conversando com vários deles e perguntando sobre suas condições de saúde, disseram que estão se sentindo bem melhor do que antes pois, além das caminhadas feitas todas as semanas com o grupo, tem a ginástica que ajuda muito mais ainda, mas comentaram que dormem pouco ou, bem menos do que dormiam quando mais novos.

Fomos pesquisar e descobrimos que idosos em boas condições de saúde precisam dormir menos do que adultos jovens, e mesmo com menos horas de sono têm menos chances de se sentirem cansados ao longo do dia. A conclusão é de um estudo publicado em fevereiro de 2010.

O tempo dedicado ao sono diminui progressiva e significativamente com a idade, indica o estudo publicado pela SLEEP, órgão oficial da Academia Americana de Medicina do Sono e pela Sociedade de Pesquisas sobre o Sono. O idoso dorme menos não porque fica com sono depois mas, sim, por causas já estudadas e que não afetam seu comportamento durante todo o dia e não interferindo em suas atividades normais diárias.

Por dia, adultos entre 66 e 83 anos dormem cerca de 20 minutos a menos que adultos entre 40 e 55 anos, que por sua vez dormem 23 minutos a menos que adultos jovens (entre 20 e 30 anos), afirmam os autores da pesquisa.

Os adultos da terceira idade acordam, segundo o trabalho, com mais frequência durante a noite do que os adultos jovens.

O estudo concluiu que o sono profundo, considerada a fase mais regeneradora do sono, também diminui com a idade. No entanto, apesar de adultos mais velhos dormirem menos profundamente e por menos tempo do que os jovens, sua necessidade de descanso ao longo do dia é menor.

O estudo foi realizado na Clinical Research Center da Universidade de Surrey, no Reino Unido, com 110 adultos sãos sem problemas de sono ou outras doenças específicas.
                   (Fonte: Sites de pesquisas e de médicos diversos).

terça-feira, 11 de junho de 2019

O Estatuto do Idoso e seus direitos


Você conhece os seus
direitos de idoso?

Após sete anos tramitando no Congresso, o Estatuto do Idoso foi aprovado em setembro de 2003 e sancionado pelo presidente da República no mês seguinte, ampliando os direitos dos cidadãos com idade acima de 60 anos. Mais abrangente que a Política Nacional do Idoso, lei de 1994 que dava garantias à terceira idade, o estatuto institui penas severas para quem desrespeitar ou abandonar cidadãos da terceira idade. Veja os principais pontos do estatuto:

Saúde
Aferir sua pressão arterial sempre é uma
medida para preservar sua saúde
O idoso tem atendimento preferencial no Sistema Único de Saúde (SUS). A distribuição de remédios aos idosos, principalmente os de uso continuado (hiper-tensão, diabetes etc.), deve ser gratuita, assim como a de próteses e órteses. Os planos de saúde não podem reajustar as mensalidades de acordo com o critério da idade. O idoso internado ou em observação em qualquer unidade de saúde tem direito a acompanhante, pelo tempo determinado pelo profissional de saúde que o atende.

Transportes Coletivos
Os maiores de 65 anos têm direito ao transporte coletivo público gratuito. Antes do estatuto, apenas algumas cidades garantiam esse benefício aos idosos. A carteira de identidade é o comprovante exigido.
Nos veículos de transporte coletivo é obrigatória a reserva de 10% dos assentos para os idosos, com aviso legível. Nos transportes coletivos interestaduais, o estatuto garante a reserva de duas vagas gratuitas em cada veículo para idosos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Se o número de idosos exceder o previsto, eles devem ter 50% de desconto no valor da passagem, considerando-se sua renda.



Leia e assine o Jornal DeBolso Online e do site Jornal DeBolso


terça-feira, 20 de março de 2018

Idosos que ingerem álcool têm menos chance de ter demência e Alzheimer

IDOSOS QUE INGEREM ÁLCOOL  
Isso é notícia útil a ser divulgada.O que a pesquisa certamente constatou, mas não publicou por medo do tal de "politicamente correto", é que, os que bebem mais que moderadamente mostram sinais inequívocos de regeneração contínua de neurônios e sinapses, memória de curto e longo prazos melhores que dos "placebos" (rs), rapidez de raciocínio e reações. Isto se deve ao fato de que a pulsação acelerada e de mais intensidade tanto remove melhor o lixo neural quanto envia mais células tronco das medulas ósseas para o cérebro e para todos os órgãos vitais.


Idosos que ingerem álcool têm menos chance de ter demência e Alzheimer.!
Um novo estudo divulgado pelo Instituto Central de Saúde Mental de Mannheim, na Alemanha, revelou que idosos que continuam a desfrutar da bebida alcoólica são menos propensos a desenvolver demência e Alzheimer.


Segundo o jornal britânico Daily Mail, pesquisadores descobriram que idosos que bebem uma quantidade moderada de álcool possuem 30% menos probabilidade de desenvolver demência e 40% menos chances de sofrer de Alzheimer do que aqueles que não consomem esse tipo de bebida.


Os cientistas pesquisaram idosos com 75 anos ou mais que gostam de beber uma cerveja por dia ou um copo de vinho.
A equipe do instituto estudou mais de 3.000 pessoas nessa idade – elas estavam livres de demência no começo do estudo.

Os pacientes foram examinados duas vezes a cada 18 meses.
De acordo com um dos professores responsáveis pela pesquisa, Siegfried Weyerer, 217 idosos apresentaram sintomas de demência no decorrer do estudo. Aqueles que consumiam álcool tinham cerca de 30% menos de demência e 40% menos de Alzheimer do que os idosos que não consumiam nada.
Segundo os pesquisadores, não foram observadas diferenças significativas de acordo com o tipo de bebida alcoólica consumida. Nos últimos 31 anos, a associação entre o consumo moderado de álcool e a função cognitiva foi investigada em 71 estudos envolvendo 153.856 homens e mulheres de várias locais com diferentes padrões de consumo.

Segundo o médico Harvey Finkel, do Centro Médico da Universidade de Boston, "a idade não é razão para abstinência".
É preciso lidar com pessoas idosas viciadas no álcool com mais responsabilidade do que com os jovens.
Mas eles podem tirar mais benefícios para a saúde do consumo moderado do álcool.

QUE ESPETÁCULO DE NOTÍCIA!
Antes bêbado, que demente!

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

DIREITOS DOS IDOSOS

Você, idoso como eu, sabia que tem uma série de direitos que muitas das
vezes procuram esconder de você? Pois é, aqui você fica sabendo de tudo...

Os idosos têm direito de participarem de eventos culturais e esportivos e também de lazer, pagando apenas a metade do preço, ou seja, apenas 50% do valor total. Os principais locais são:

                       • Cinemas
                      • Teatros
                     • Estádios e arenas de eventos esportivos (futebol, vôlei, tênis)
                    • Shows
                   • Circos
                  • Feiras
                 • Eventos em geral

Os idosos também têm direito de viajar para diversos destinos com preços reduzidos, através do programa “Viaja Mais - Melhor Idade”, criado pelo Ministério do Turismo.

O programa beneficia idosos em viagens por todo o Brasil e possui diversas opções de pacotes, para vários países com preços promocionais e condições de pagamento mais acessíveis, e conta com a parceria de hotéis e agências de turismo, que proporciona o direito ao idoso de pagar somente a metade da diária nos hotéis cadastrados no programa.

O objetivo deste programa do governo é garantir a inclusão social do idoso por meio do turismo e, ao mesmo tempo, fortalecer o turismo interno do país, por reconhecer que grande parte dos idosos é que auxiliam e mantêm o orçamento doméstico das famílias brasileiras.

Faça valer os seus direitos. Eles foram conseguidos a duras penas.
Nós temos direitos que muitas vezes nos são negados por quem deveria fazer o contrário.
Lembre-se: VOCÊ, EU, NÓS somos idosos e não inúteis como muitos pensam!

Mandem suas fotos para que publiquemos aqui na nossa coluna.
Quer saber alguma coisa sobre saúde, direitos ou alguma informação? Mande para cá.
Pode mandar para meu e-mail: claudio.vianei@gmail.com
ou para meu WhatsApp: (33) 9.9960-5063

Grande abraço a todos!  (Claudio Vianei)

===

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Estatuto do Idoso e seus direitos...


A velhice é uma etapa natural da vida, e mais que isso, envelhecer é um direito personalíssimo do ser humano e a sua proteção um direito social, ou seja, são direitos adquiridos a partir do nascimento, independentemente e são inalienáveis, como é estabelecido no art. 8º do Estatuto do Idoso. Podemos dizer então, que envelhecer é um direito que não há como recusá-lo, pois é um procedimento em que todos estão suscetíveis a passar, a menos que a morte impeça este destino.

Estatuto do Idoso
Uma grande conquista para a população idosa no Brasil foi a aprovação do Estatuto do Idoso, lei n. 10.741 de 1º de outubro de 2003, que reconhece jurídica e formalmente os direitos individuais, políticos, civis, sociais e econômicos dos idosos, esta lei veio a compilar uma série de direitos aos maiores de 60 (sessenta) anos.

Trata-se de um conjunto de leis indispensáveis ao pleno exercício da cidadania daqueles que já foram e ainda são grandes contribuintes da sociedade, um reconhecimento e garantia dos direitos dos idosos, pois como é explícito no Estatuto do Idoso

São homens e mulheres com direito à saúde, à habitação, ao transporte coletivo, à previdência – à cidadania e à dignidade humana, enfim. Capazes de grandes conquistas no esforço que empreendemos por um mundo melhor (Brasil, 2009)

O Estatuto do Idoso estabelece como prioridade normas protetivas aos direitos do idoso. Através de mecanismos específicos de proteção este Estatuto visa assegurar a efetivação dos direitos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais da pessoa idosa, criando condições para promover sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade.

Segundo o art. 2º deste Estatuto o idoso goza de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-lhe, por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, para preservação de sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual, espiritual e social, em condições de liberdade e dignidade (Braasil, 2009).

O envelhecimento populacional deve ser considerado um aspecto determinante pelos formuladores de Políticas Públicas, de forma que suas propostas deem atenção à população em geral, e em especial, aquela que hoje já se encontra idosa, diante disso o artigo terceiro desta lei afirma ser dever da família, da comunidade, da sociedade e do poder público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à Saúde, à alimentação, à Educação, à cultura, ao Esporte e Lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária. (Fonte: portalconscienciapolitica)

*Obs.: Clique nos links para obter mais informações